É seguro treinar Parkour? -Tracer Parkour É seguro treinar Parkour? -
 

É seguro treinar Parkour?

25 jun
0

Eu vou te contar uma coisa que talvez te faça ter um infarto de tanto dar risada, atravessar para o outro lado da rua quando eu estiver passando, ou até mesmo fechar este artigo e nunca mais voltar…

Por isso eu vou te pedir para ler o artigo completo mesmo depois do que vou dizer, beleza?

Então vamos lá.

Parkour é provavelmente uma das atividades físicas mais seguras que existem.

Parkour é seguro

Calma, vamos explicar melhor!

O quê? Desde quando saltar de prédios em prédios, dar piruetas no ar e pular de lugares com mais de cinco metros de altura é seguro?

Sim, é seguro. E eu vou te explicar o porquê.

99,9% dos vídeos que você assiste no YouTube na verdade não são sobre Parkour.

Lá na década de 90, quando as primeiras pessoas começaram a praticar o que conhecemos hoje como Parkour, o principal intuito da prática definitivamente não era fazer todas essas coisas “incríveis”, dignas de filmes de Hollywood.

O objetivo deles era, através da disciplina, se tornarem pessoas mais fortes, conscientes e – principalmente – úteis para a sociedade.

Alias, você sabia que uma das frases mais difundidas no Parkour é “Ser forte para ser útil?”. Escreveremos mais sobre ela num próximo artigo. 🙂

Voltando ao assunto, tanto os pioneiros da prática na França quanto os praticantes mais antigos ao redor do mundo sempre priorizaram mais o treinamento e o desenvolvimento pessoal do que os saltos incríveis que eles eram capazes de realizar

Mas o tempo passou, e junto com ele alguns desses princípios acabaram ficando perdidos entre os “tiozões”.

Por que esses princípios foram perdidos? Não me cabe discutir aqui – talvez em um próximo artigo – mas o fato é que isso aconteceu, e agora o nome “Parkour” acaba sendo usado para se referir a praticamente qualquer coisa que envolva movimentos perigosos com o próprio corpo.

Se o Parkour não é perigoso, por que tantas pessoas se machucam?

Sim, pessoas se machucam no Parkour, assim como se machucam descendo uma escada ou jogando golfe.

Mas como já dissemos no último artigo, no Parkour o praticante não deve lidar com adversários ou a imprevisibilidade humana.

Parkour não é perigoso

Por mais cabuloso que o muro seja, ele não vai fazer isso com você.

Além dos “perigos” envolvidos no Parkour serem perfeitamente controlados pelo praticante – você pode muito bem verificar se o corrimão não está escorregando por exemplo -, o treinamento tem como foco o condicionamento físico, fortalecimento, equilíbrio e principalmente, no autoconhecimento.

Saber que ninguém vai te dar uma joelhada ou que um equipamento qualquer não vai te deixar na mão com certeza é uma ótima notícia para quem quer começar a treinar, mas esse ‘controle de riscos’ também significa que a integridade física de um praticante é, na imensa parte das vezes, responsabilidade dele próprio.

Manpower Gap

Pular ou não? A escolha – e responsabilidade – é toda sua.

Por essas e outras treinar com praticantes mais experientes – pelo menos no início – é fundamental construir não só sua parte física, como agilidade e força, mas também entender a consequência de suas escolhas dentro da prática.

Desde as primeiras gerações, os praticantes sempre tiveram alguém com quem aprender. Os praticantes mais antigos ensinavam os iniciantes, ao longo do tempo esses iniciantes, que ganhavam experiência, ensinavam os novos interessados e assim por diante.

Entendeu? Até o Parkour chegar até você, muita gente teve que errar e tentar de novo muitas vezes para conseguir construir a prática linda que conhecemos hoje.

E foram todos estes erros que construíram praticantes extremamente fortes fisicamente e emocionalmente, preocupados muito mais com o desenvolvimento pessoal e integridade física do que com os movimentos “espetaculares”.

E se todos eles tiveram seus professores e amigos, por que você teria que aprender a treinar Parkour sozinho?

Você não precisa fazer isso sozinho.

Se você é de São Paulo, dê um pulo – literalmente – na Tracer Parkour! Por aqui temos profissionais que podem te ensinar isso e muito mais. 🙂

Você também pode marcar uma aula experimental e curtir nossa página no Facebook para ficar por dentro de todas as novidades.

E como sempre, bons treinos!

Categories: ,
Tags: , , , ,

Jean Wainer

Um dos primeiros praticantes de Parkour do Brasil. Formando em Educação Física pela USP, possui certificado internacional ADAPT e 10 anos de experiência no Parkour e outras modalidades. Diretor da Tracer Parkour.

Leave a Reply

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*