Tudo o que você precisa saber sobre o Parkour -Tracer Parkour Tudo o que você precisa saber sobre o Parkour -
 

Tudo o que você precisa saber sobre o Parkour

15 out
0

Por mais que o Parkour tenha ganhado popularidade nos últimos anos, no Brasil e no mundo, ainda é muito comum encontrarmos informações distorcidas ou totalmente erradas sobre a prática – principalmente na internet.

Se você já buscou informações sobre o Parkour no Google e no YouTube por exemplo, com certeza já deve ter se deparado com textos e vídeos o tratando como um esporte radical, coisa de “jovem destemido” ou até um esporte altamente perigoso.

Por ser uma disciplina extremamente chamativa e ao mesmo tempo relativamente nova, é comum que esses tipos de informações apareçam e que as fontes confiáveis sobre o assunto acabem sendo “abafadas” pela mídia de massa, que na maioria dos casos só quer lucrar com as imagens e não se preocupam tanto com a disseminação correta do Parkour.

Como o objetivo da Tracer Parkour é sempre educar e disseminar informações corretas sobre o Parkour no Brasil, separamos os pontos mais importantes para que você possa entendê-lo um pouco melhor.

Vamos lá?

1. Não se trata de um esporte radical

Não, isso não é Parkour.

Fonte: O Globo

Tecnicamente, nem esporte é – já que não possui regras, por exemplo. E por mais que os milhares de vídeos no YouTube façam parecer o contrário, o Parkour definitivamente não é um esporte radical.

Esportes radicais, em geral, também dependem de equipamento para segurança, e no parkour você depende de um treinamento longo, gradual e cotidiano, não apenas uma experiência de um dia.

É todo um processo.

Na verdade ele se trata de uma disciplina física onde o principal objetivo é desenvolver as habilidades (herdadas do Método Natural, de Georges Hébert) necessárias para ultrapassar todos os tipos de obstáculos, sejam naturais ou urbanos.

Essas habilidades são desenvolvidas de forma progressiva e com o máximo de segurança possível, e nenhum movimento é feito de forma radical sem que o praticante esteja totalmente preparado para isso.

2. É mais seguro do que muitos outros esportes

Bem perto do chão.


Fonte: Parkour Generations Brasil

Embora praticado geralmente em grupo, o Parkour é uma atividade individual. Não precisamos lidar com adversários ou a imprevisibilidade humana.

Os riscos são previsíveis: o muro não sairá do lugar, você pode testar o corrimão antes de saltar, e portanto o ambiente é controlado.

Ao contrário do futebol, por exemplo, onde um jogador da defesa pode se aproximar de uma forma mais agressiva e causar lesões graves no jogador do outro time, no Parkour isso não existe.

Todos os movimentos estão sobre o controle e responsabilidade do praticante, e por isso o acompanhamento de um profissional é altamente recomendada, principalmente no início dos treinos.

3. Os valores são mais importantes do que a performance física

We start together, we finish together.

Fonte: Founders Yamakasi

Um dos aspectos mais importantes do Parkour mas que infelizmente não pode ser passado através de saltos impressionantes, é o conjunto de valores que a prática traz consigo.

Altruísmo, senso de comunidade e disciplina são alguns desses valores. Eles nasceram com a prática e têm sido disseminados pelos praticantes veteranos desde o início como os principais pilares do Parkour.

Isso significa que o Parkour vai muito além do treinamento de habilidades físicas. Ele serve, principalmente, como ferramenta de educação e desenvolvimento de pessoas melhores, mais focadas e mais conscientes de seu papel como cidadão.

4. Não existe idade ou gênero ideal para praticar

Uma ideia errada que o público geral acaba tendo sobre o Parkour é que, pelo fato da maioria dos praticantes serem jovens do sexo masculino, apenas esse público está apto para praticá-lo.

Porém um fenômeno interessante que vemos acontecendo nos últimos anos é o crescimento e empoderamento da comunidade feminina, assim como de adultos e crianças. No Brasil por exemplo, já existem encontros anuais exclusivos para praticantes mulheres.

Talvez isso seja o resultado do grande esforço sendo feito em enfatizar os benefícios do Parkour e seu caráter desenvolvimentista e não somente a parte de vídeos e espetáculo.

E isso é ótimo para todo mundo! =)

5. O objetivo não é “ultrapassar seus limites”

Um passo de cada vez

Fonte: AMB Wallpapers

Para que você dure e consiga treinar por muitos anos sem se lesionar, é muito importante entender que no Parkour o objetivo não é simplesmente ultrapassar os limites.

Sim, você provavelmente já ouviu essa frase e talvez até seja uma das razões que te despertou o interesse na prática, mas o fato é que, no Parkour, se você ultrapassar seu limite, você pode se machucar feio.

No Parkour evoluímos de forma progressiva e segura. Nós não ultrapassamos limites, e sim os “empurramos”  para um pouco mais além.

. . .

Tem alguma dúvida ou quer saber mais sobre Parkour? Entre em contato com a gente ou agende uma aula experimental.

Temos dois centos de treinamento exclusivos com toda a estrutura necessária para ensinar com segurança, além da experiência de praticantes e instrutores profissionais.

E é claro, ficaremos super felizes em recebê-lo! 🙂

Categories: ,

Jean Wainer

Um dos primeiros praticantes de Parkour do Brasil. Formando em Educação Física pela USP, possui certificado internacional ADAPT e 10 anos de experiência no Parkour e outras modalidades. Diretor da Tracer Parkour.

Leave a Reply

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*